Bangkok, Tailândia


Olá,

Neste Quintal contaremos a nossa experiência em uma das maiores cidades do mundo, uma metrópole que assusta para quem nunca foi e encanta depois que você conhece.

Bom! Deixamos Krabi e Ao Nang Beach, na região Sul da Tailândia e fomos em direção a capital do país, Bangkok, localizada na região central. Para chegar lá, escolhemos viajar de ônibus, pois outros mochileiros já haviam nos falado da excelente qualidade e preço baixo dos transportes no país, tanto ônibus como trens. Saímos no final de tarde de Ao Nang e depois de algumas paradas e trocas de ônibus, desembarcamos na manhã seguinte no centro de Bangkok, perto da famosa rua Khao San Road.

Bangkok, (cidade dos anjos em português) é uma abreviação do nome da cidade, que consta no Guinness Book, como o maior nome de cidade do mundo, possuindo 152 letras. Para quem conseguir ler, ai vai o nome: Krung Thep Mahanakhon Amon Rattanakosin Mahinthara Yuthaya Mahadilok Phop Noppharat Ratchathani Burirom Udomratchaniwet Mahasathan Amon Piman Awatan Sathit Sakkathattiya Witsanukam Prasit

KHAO SAN ROAD

Em nossas primeiras noites ficamos hospedados em um hotel localizado atrás da famosa rua Khao San Road, o destino de todos os mochileiros e viajantes em Bangkok. Essa rua é super movimentada, com muitos bares, restaurantes, casas de massagem, lojas de artesanato, pratas, agências de viagem, vendedores ambulantes, taxistas, motos, bicicletas e muitos turistas. Além do mais é muito badalada à noite com músicas altíssimas até altas horas da madrugada. Bom! Já deu para imaginar a loucura!

Khao San Road

Para dormir era um sufoco, o barulho a noite era insuportável e só conseguíamos dormir com um tampão de ouvido. Depois de alguns dias decidimos sair dali e procurar outro local. O Ro saiu em busca e encontrou um lindo hotel mais afastado com um quarto super charmoso e decorado. Ficamos na cobertura do edifício com direito a sacada com vista para a cidade, e o melhor de tudo, era super silêncioso (esse homem quando procura acha cada lugar interessante!!!). Um dos quartos mais charmosos que ficamos na viagem!

Hotel BB House

Depois que nos instalamos decentemente e conseguimos ter noites de sono perfeitas, começamos a desvendar o que Bangkok tinha de melhor e mais interessante para ser feito e aí começamos nossos passeios por templos budistas, feiras exóticas, shoppings interessantes, museus e casas de massagem!

O QUE SERIA 2 VIRARAM 10

Nossos planos para esta cidade eram de apenas 2 dias, porém foram mudando à medida que conhecíamos a Bangkok. Todos os dias descobríamos um mundo de coisas para fazer, comidas para provar e lugares para conhecer, o que nos fez permanecer por mais 10 longos e deliciosos dias.

Bangkok é uma cidade extraordinária e fácil de se transitar. Aqui existem todos os meios de transportes possíveis que uma metrópole deveriam ter, como: carro, ônibus, trem, moto, tuk tuk e barco. Utilizávamos muito o transporte pela água, Bangkok é cercado de rios e toda população utiliza-o, pois é rápido, barato, seguro e de primeira. O melhor ainda é que não se pega trânsito, vai curtindo a paisagem e não ve a hora passar.

Tuk Tuk e Barco em Bangkok

COMIDAS DE RUA

A Tailândia é considerada o país mais limpo e seguro para se comer na rua comparada com seus vizinhos asiáticos. Os carrinhos estão por todos os cantos, como: na saída das escolas, templos, terminais de transporte, dentro de grandes shoppings e claro nas muitas feiras super exóticas da cidade.

Aqui comer fora é uma obrigação maravilhosa e uma combinação de coisas estranhas, cheirosas, interessantes, diferentes, picantes, saborosas e outras não tão agradáveis ao visual e também ao paladar. Vale muito a experiência! Um prato que sempre comíamos era o tradicional Pad Thai, uma mistura de macarrão de arroz, verduras, ovos e camarão (ou pode ser de frango também), frito na hora com molhos de ostra e shoyu. Uma explosão de sabores em sua boca. Outra coisa que comíamos e está por todos os cantos são as frutas, também vendidas em carrinho e cortada na hora em grandes pedaços suculentos e doces, por um preço muito baixo. Além desses pode-se comer de tudo na rua como sopas da mais variadas possíveis, frituras, insetos, e tudo que você poder imaginar.

Carrinho de frutas e o famoso Pad Tai…deliciosoooo!

TEMPLOS BUDISTAS E BUDAS

Em Bangkok visitamos muitos, mais muitos templos Budistas. O primeiro foi o Templo do Dawn (Wat Arun) um dos cartões postais da cidade. Neste templo é permitido subir e admirar toda a cidade do alto, porém, quando visitamos caiu uma chuva muito forte e o templo foi interditado para subir e fotografar. O que não estragou em nada nosso passeio, acredito que a chuva até deixou o templo com um charme a mais.

Temple of Dawn

Visitamos também o “Grand Palace” (Wat Phra Kaeo), localizado no centro da cidade. Caminhando pelas ruas ao redor deste templo consegue-se ver os imensos telhados vermelhos e verdes, cúpulas pontudas douradas encantam os olhos de quem passa por perto. Todos são obrigados a cobrir os ombros e pernas, em forma de respeito. Levamos toda uma manhã percorrendo os corredores, admirando a arquitetura peculiar, as esculturas ricas em detalhes, pinturas em murais e muitos Budas espalhados por todas as partes.

Dentro do templo encontra-se o famoso Buda de Esmeralda, esse foi esculpido em uma pedra de esmeralda e finalizado com banho de ouro em algumas áreas. Ele está instalado em um grande templo dedicado a ele todo decorado e rico em detalhes dourados. Aqui também visitamos um museu e curtimos as áreas externas que são impecáveis, nelas encontramos um Mini Angkor Wat (cidade que visitaríamos no Camboja, porém, não fomos). Vale muito a visita!

 The Grand Palace e o Buda de Esmeralda

Outro templo foi o do “Buda Deitado” (Wat Pho), que está atrás do Gran Palace. Este é o mais antigo templo de Bangkok, que  além de muitos Budas espalhados pelas construções, há um em especial que da nome ao templo, o Buda Deitado. Esse está em uma de suas posturas tradicionais, com uma das mãos apoiando a cabeça e a outra ao longo do corpo. São mais de 200m de comprimento e banhado em tinta dourada. O tamanho e perfeição nos detalhes é impactante, muitos turistas e devotos visitam o regularmente. É  magnífico e de arrepiar! Tenha paciência para tirar uma bela foto, pois a multidào é grande!

Temple of the Reclining Buddha

Mais um templo foi o do “Buda de Ouro” (Wat Traimit). Para ve-lo subimos uma escada em forma de caracol, passando por sinos prateados, dourados e até de bronze. Tocamos todos, dizem que dá sorte e tem que fazer pedido! Após longos sons de sinos e visuais bem marcantes da cidade, chegamos ao topo do templo. Logo na entrada já fomos recebidos por muitos Budas em diversas posturas, cores e materiais. No centro do templo, estava um Buda todo coberto com folhas e mais folhas de ouro. Muito bonito e majestoso. A vista que se tem da cidade é bem legal e o templo em si é bem interessante, vale a visita!

Temple do Buda de Ouro

MUSEUS

Existem alguns museus bem interessante em Bangkok, um deles é o “Museu Nacional” que conta a história de todos os reis, guerras, religião, poder e pessoas que aqui fizeram história. Um museu muito informativo, excelente para entender um pouco da história da Tailândia e Bangkok. Na parte externa há várias construções incríveis e impecáveis. Este também era a moradia de um dos reis que viveram na cidade. Checamos, entramos e fotografamos tudo que nos foi permitido. Quanta cultura!

Conhecemos também o “Museu de Siam” e este foi pura aventura! Iniciamos o museu com um vídeo de introdução para a cultura do país e daí para a frente foram só surpresas e conhecimentos maravilhosos. Aqui pudemos apertar botões e ouvir músicas, assistir a filmes, jogar, escrever e até nos vestimos com roupas de época, com direito a chapéu, colares, blusas rendadas e muitas outras facilidades da época. E no final podíamos escrever mensagens em computadores que reflectiam na parede. Bem divertido, foi o melhor museu. Fica a dica para quem quiser visitá-lo, após as 17:00 é free!

Outro museu que visitamos foi o “Museu da Casa do Jim Thompson”, e para quem gosta de arquitetura e decoração esse é imperdível. Antes de ser um museu, esta casa pertenceu ao americano Jim Thompson, que se encantou com a Tailândia após a segunda guerra mundial e decidiu se instalar de vez em Bangkok, onde construiu uma belíssima casa em estilo 100% Thai. Um encanto de requinte, simplicidade e integração com a natureza. A casa tem muitas esculturas, objetos de design e pinturas, além de vários antigos Budas com mais de séculos. Jim era um colecionador de arte asiática e deixou sua casa impressionante. Outro ponto interessante é que Jim desapareceu há muitos anos e seu corpo nunca foi encontrado, dizem que foi um acidente de carro nas montanhas! As visitas são guiadas e faladas em inglês com sotaque Tai.

Museu da Casa do Jim Thompson

FEIRAS e MERCADOS EXÓTICOS

Assim como templos e budas, Bangkok é famosa por suas feiras e mercados, com todos os tipos de comidas e artigos para vender. São diversos mercados e para visitar todos levaria muitos dias, até meses. Quase todos os bairros tem mais de um mercado. Conhecemos vários e deixamos de conhecer centenas, visitamos os seguintes mercados: Flutuante, do Amuleto, das Muambas, dos Budas, das Prostitutas, dos Gays, e etc…Todos foram muito interessantes.

Mercado flutuante já havíamos visto em muitas revistas e livros de viagens, queríamos viver essa experiência. Para chegar lá, pegamos um ônibus que nos deixou na entrada de uma feira com produtos orgânicos, frutas, verduras, flores, sucos, doces regionais e alguns pratos típicos. Continuamos nossa caminhada e saímos no rio, onde haviam muitos barcos estacionados vendendo peixes fresco, legumes e frutos do mar, tudo preparado na hora.

Já era hora do almoço, nos acomodamos em um restaurante flutuante, nos sentamos em mesas baixas e banquinhos de plástico, pedimos um peixe com ervas e arroz branco cozido no vapor (steam rice). Aguardamos alguns minutos e logo depois chegou nosso peixe fresco e suculento. Delicioso! Além desse existem outros mercados flutuantes, o mais famoso não fica em Bangkok e tem que ir de taxi. Nós só fizemos esse e valeu muito!

Floating Market

Uma feira para locais! Conhecemos umas das feiras mais exóticas da viagem, com tudo que você possa imaginar de comida. Essa é frequentada mais por locais pois fica afastada do centro de Bangkok e poucos turistas se aventuram para ir até lá. Percorremos seus corredores estreitos, com inúmeras barracas de temperos, condimentos, carnes, doces, frutas e verduras, tinham de tudo. Comemos algumas frutas como o Mangostin e um tipo de Lichia que não sei o nome. Resolvemos almoçar no local e cada prato a gente comprou em uma barraca diferente, pedimos arroz cozido no vapor em uma, frango assado com molho Tai em outra, salada verde cheia de condimentos em mais uma barraca, sentamos em uma mesa de outra barraca, pedimos um refresco e finalizamos o almoço com um doce típico feito de arroz e feijão doce de outra barraca. Foi um almoço bem diferente!

Após o almoço continuamos nossa caminhada pela feira e a cada barraquinha era um click na máquina fotográfica para registrar todos aqueles alimentos exóticos. Vimos um tipo de inseto cinza amarelado que serve para colocar como tempero, e tem um cheiro muito forte (a dona da barraca fez agente cheirar), vimos enguias, tartarugas e um que chamou muito a ateção não só por virar comida, mas pela crueldade. Sapos eram abertos e deixados agonizando até a morte. Foi uma cena muito triste de ver, tadinho dos bichinhos! Tirando esse episódio, ter passeado na feira e visto tanta coisa estranha, bonita, cheirosa, alguns temperos mal cheirosos, conseguimos entender porque a culinária nesta parte do planeta é tão especial e cheia de detalhes que combinados fazem toda diferença! Um show de cores, sabores e perfumes!

Feira para locais!

DOIS HOTÉIS diferenciados

O Hotel Oriental Spa, foi considerado por vários anos consecutivos o melhor hotel do mundo. Bom! Quando chegamos a entrada impactou, o loby do hotel é grande e muito bem decorado com flores e grandes pendentes carregados de orquídeas. Além de mesas, poltronas, sofás e grandes tapetes. Percorremos as áreas abertas para não hóspedes e visitamos todos os cantinhos do hotel. Conseguimos ver uma piscina com fundo infinito para o rio Chao Phraya e mais dois restaurantes lindíssimos. Muito bonito, mais confesso que já vi hotéis e decoraçòes mais impactantes e atraentes. Tenho certeza que o que o elegeu a melhor hotel do mundo foi o seu atendimento e serviço personalizado em saúde, tratamentos de beleza e massagens com produtos naturais. Não tivemos acesso a nenhum quarto, infelizmente! Mais valeu muito a visita.

Em Bangkok, foi gravado o filme Se Beber, Não Case 2 (Hangover II), assistimos quando estávamos em Sumbawa na Indonésia e achamos muito engraçado, tipo besteirol americano, mas bem divertido! Este filme teve algumas cenas gravadas na famosa Khao San Road e também no restaurante Sirocco, que fica na cobertura de um hotel. Quando fomos visitar não sabíamos que o restaurante só abria a partir das 18h e bons trajes eram exigidos. Estávamos de hawaianas e bermudas, quase não pudemos entrar para bater fotos com o estabelecimento fechado! Já sabem, vistam-se apropriadamente!

Se Beber, Não Case 2 (Hangover II)

SHOPPING PARA TODOS OS GOSTOS!

Quase todas as grandes cidades que visitamos, demos uma passadinha em seus shoppings, para conhecer e ver como são em outras cidades desse mundo. Em Bangkok, visitamos 4 grandes e importantes shoppings.

1) Pitoresc, um importante shopping de objetos de decoração, antiguidades, mobiliários incríveis e muitas obras de arte. Para quem é decoradora, arquiteta ou afins, vai gostar muito de visitar! As peças tem um valor alto mas são diferenciadas e algumas exclusivas.

2) River City, este localizado ao lado do Pitoresc, um shopping mais simples, com charmosos restaurantes e cafés, com vista para o rio. Bem legal!

3) MBK, um shopping popular, grande e confuso, o favorito de todos os brasileiros muambeiros, com muitas lojas, gente e barraquinhas por todos os corredores. Esse tem uma excelente praça de alimentação com comidas de vários países.

4) Sian Paragon, o mais novo, caro e com os restaurantes e lojas mais chiques. Vale muito tirar uma tarde para conhecer, principalmente o supermercado no primeiro piso com comidas exóticas e a praça de alimentação. Aproveite para tomar um delicioso café ou capuccino e provar um classic cinnamon roll no Cinnabon. Já fiquei com água na boca só de lembrar do sabor (www.cinnabon.com). Imperdível!

CHINATOWN

Como em todo país, sempre há um bairro destinado para os chineses e aqui em Bangkok não foi diferente. Chegamos no bairro no começo da noite e todos os letreiros e propagandas estavam escritas em chinês, tudo bem iluminado e colorido como manda a tradição. Passamos por alguns restaurantes e vimos um bem exótico servindo para seus clientes barbatanas de tubarão. (Nem os grandes animais marinhos são perdoados e sim caçados para servir a meros clientes que nem sabem o que se passa em alto mar!) www.causes.com/actions/1679274

Além desse, havia uma infinidade de outros restaurantes e também comidas de rua. Resolvemos parar para jantar em um desses bem locais, porém cheio de turistas. Quando nos acomodamos uma chuva pesada desabou do céu, pedimos nosso jantar e apreciamos o local e a chuva que caia sem parar. Foi bem gostoso!

Chinatown

TREM PARA AYUTHAYA

Decidimos fazer uma viagem de trem para a cidade histórica de Ayuthaya, localizada ha apenas 2h de Bangkok e que foi tombada pela Unesco como Patrimonio Mundial. Ayuthaya era a antiga capital da Tailândia, hoje o que resta nesta província são as magníficas ruínas dos templos e palácios que remontam a 1350, ano em que a cidade foi fundada. Os restos do palácio real provam que o Grande Palácio de Banguecoque (Bangkok) está inspirado na arquitetura característica da cidade antiga.

Visitamos Ayuthaya em uma manhã, fizemos um bate e volta, muitos turistas visitam essa cidade e se hospedam por alguns dias por lá, porém nossos planos eram outros. Queríamos apenas passar um dia diferente e conhecer mais uma cidade histórica. Percorremos muitas ruínas e muitos templos, estávamos em busca da famosa cabeça de Buda envolvida em raízes de uma árvore centenária. Para fotografar a cabeça do Buda tem que agachar ou ajoelhar para deixar a nossa cabeça na mesma linha ou abaixo da cabeça do Buda. Sinal de respeito!

Além dessa imagem, há muitos outros atrativos e ruínas para serem vistas. Muitos turistas alugam bike e fazem um roteiro pelas ruas da cidade, que são planas, arborizadas, mas com muitos carros e motos. Decidimos caminhar e conhecer à pé. No meio de nossa caminhada o Ro avistou de longe um ELEFANTE atravessando a rua, apertamos o passo e logo chegamos perto desse grande animal. Fiquei emocionada e senti uma gratidão tão grande de ver aquele ser tão lindo ali na minha frente. O elefante estava com um casal de turistas e um guia, andava tranquilo e sem pressa pelas ruas. Logo depois começamos a ver mais elefantes e vimos um centro de treinamento e turismo para passear com eles. Já era quase final da tarde, tínhamos que pegar o trem e voltar para Bangkok. O dia foi cheio de lugares maravilhosos! Adoramos.

Quando voltamos para Bangkok, desembarcamos na estação ferroviária e decidimos comprar nosso ticket de trem para Chiang Mai, nossa próxima cidade, localizada ao Norte da Tailândia. Compramos nossa passagem para o dia seguinte, seria a noite toda viajando, compramos as cabines com camas e ar-condicionado. Uma experiência única em nossas vidas. Mais essa história contarei no nosso próximo Quintal, que está repleto de novidades curso de culinária, massagem Tai e banhos com elefantes.

O próximo Quintal é para aqueles que adoram comer, relaxar e cuidar de animais!

Beijos e Abraços

Priscila e Rodrigo

Anúncios

5 Respostas para “Bangkok, Tailândia

  1. Fico imaginando a emoção que sentiram nesse período!! Tenho desejo enorme de conhecer a Taiândia! E vendo esse post só fez aumentar!! As fotos são lindas! Adorei! Parabéns ao casal!

    • Olá Luiza.
      Valeu pelo recado…
      A Tailândia é maravilhosa e possui uma beleza única. Se seu desejo for conhece-la não deixe essa vontade passar e ponha os pés na estrada!
      Obrigada
      Priscila e Rodrigo

Deixe aqui o seu comentário sobre nossos quintais...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s