Ultimo Destino – Goa e Mumbai | Índia


Olá Amigos,

Após 1 ano e meio, é com muita emoção que anunciamos o final dos Quintais do Mundo, terminamos nossa viagem na Índia, mas especificamente em Goa e Mumbai. Durante nossa jornada conhecemos vários países, centenas de cidades, povoados, vilarejos e praias. Realizamos o nosso sonho e contaremos aqui a última etapa, deste que foi com certeza o primeiro de muitos outros Quintais do Mundo que pretendemos realizar em nossas vidas.

Esperamos que tenham gostado de viajar conosco, e de ter conhecido um pouco do que o mundo tem para oferecer de melhor.

Então vamos lá!!!

KANNUR para GOA

No último Quintal estávamos em Kannur ainda no estado de Kerala, no sul da Índia. Nosso objetivo era chegar em Mumbai onde iríamos pegar nosso voo para o Brasil. Tínhamos somente mais duas semanas de viagem e mais de 1.000 km separando as duas cidades. Decidimos então passar 01 semana no Estado de Goa, que fica exatamente na metade do caminho entre Kannur e Mumbai. Escolhemos Goa por suas belas praias, clima tropical, estilo hippie e por ser também a única região da Índia de maioria católicos, em um país dominado pelos Hindus e Mulçumanos. Goa foi colonizada pelos portugueses, que estiveram alí por muitos anos, só saindo em 1961.

Deixamos Kannur no final de tarde e pegamos um trem que viajaria por toda a noite até Goa. Já havíamos comprado nossas passagens com antecedência, e escolhemos a classe “Sleeper” para viajar, pois esta da direito a uma cabine compartilhada com 4 camas (2 beliches). Nossas duas camas estavam reservadas e garantidas para viajar dormindo o trajeto inteiro. As outras duas pessoas com quem compartilharíamos a cabine iríamos conhecer no trem.

00

Cabine do trem, classe Slepper, com 4 camas.

Assim que o trem chegou na estação, procuramos nosso vagão e também nossos acentos. Quando encontramos, haviam 04 indianos sentados em nosso local, mas estavam no acento errado e tiveram que sair para nos dar a vaga. Como falei antes, iríamos compartilhar a cabine com mais duas pessoas, e foi ai que conhecemos um simpático casal de americanos, Kirstin e Ryan da Califôrnia. Nós quatro éramos os únicos estrangeiros naquele vagão e provavelmente em todo o trem, que estava lotado de indianos. Foi muita coincidência sentarmos juntos, pois o trem é muito grande.

Bom! Passamos algumas horas conversando e descobrindo um pouco da vida deles e de como foram parar ali. Kirstin nos contou que no momento morava em Mumbai pois estava trabalhando em um projeto de arte (mosaico) em uma Escola Internacional de Mumbai. Depois de muita conversa Kirstin nos disse que havia simpatizado muito conosco e por esse motivo nos convidou para ficarmos em sua casa quando fôssemos para Mumbai. Foi uma grande surpresa, mas como também tivemos uma primeira impressão e energia muito boa, aceitamos o convite e combinamos de nos encontrarmos dentro de uma semana, pois antes ainda iríamos para Goa.

Ainda no trem, e mais ou menos as 10h da noite, nos despedimos do casal e fomos todos dormir, pois a viagem ainda seria longa. Acordamos muitas vezes com receio de perder a nossa parada, e quando o relógio marcou 5h o trem chegou na cidade de Margao, no estado de Goa. Kirstin e Ryan seguiram viagem e nós dois descemos alí, pois ainda teríamos que pegar outro trem para nosso destino final, a belíssima praia de Palolem.

CHEGANDO EM GOA

Aguardamos em uma fria madrugada a chegada do nosso próximo trem com destino a cidade de Palolem e para aguentar os 8 C que fazia na estação, tivemos que tomar muito Chá Chai para aquecer o corpo. Graças a essa linda cultura, você encontra esse chá em todos os lugares que estiver na Índia, principalmente nas estações de trem, pois tem sempre um vendedor de Chai quando você mais precisa!

001

A bela cultura indiana de tomar chá Chai em todos os lugares

02Esperando o trem chegar e bebendo Chai para suportar o frio

Após uma longa espera, nosso trem chegou, e com ele a confusão de sempre para encontrar o vagão certo. Foi tanta correria para achar o nosso vagão que no final acabamos não encontrando e optamos por viajar em pé entre dois vagões, pois sabíamos que seria uma viagem rápida de apenas 40min.

Nesse trajeto tomamos um tradicional café da manhã indiano, as deliciosas Dosas, um tipo de tortilha feito com arroz e lentilha, e servida com batata, manteiga “Ghee” ou molho branco (até hoje não sabemos o que é esse molho). A presença de vendedores ambulantes com diversos pratos de comida em qualquer hora do dia é outro costume da Índia. Se você gostar da comida, nunca ficará com fome em uma viagem pelo país.

002Viagem de trem a caminho do Palolem.

PRAIA DE PALOLEM, GOA

Por fim chegamos na estação, pegamos um Tuk Tuk e fomos em direção à praia de Palolem, que foi descoberta pelos hippies nos anos 70 e ficou famosa por suas belas praias e ambiente de muita paz. Bem! Assim que chegamos fomos checar algumas pousadas, e já percebemos a influência dos portugueses nessa região, todas elas tinham nomes familiares para nós brasileiros, ficamos em uma chamada Flavia Paradise.

02

Pousadas Flavia Paradise, com uma bela localização

Ficamos somente 3 dias nesta pousada, pois a noite fazia muito frio e a cabana era bem simples, com banho gelado, e buracos no piso e nas paredes. Decidimos trocar de pousada e escolhemos uma bem melhor (The Nest), com paredes revestidas com fibra, banho quente, cama boa e uma vista espetacular para a praia. A Diferença foi o preço, no primeiro pagamos $10/dia e nesse $30/dia. Bom! Eram nossos últimos dias de viagem, e não queríamos passar mais perrengue. Fizemos uma excelente troca.

03

Nosso quarto na pousada Flavia Paradise, com buracos na parede e banho gelado. 

No geral as hospedagens em Palolem são bem mais simples, com estruturas de bambu, palha e madeira, porém a maioria de frente para o mar. Lembre-se, aqui foi descoberto pelos hippies, entretanto hoje existe opções para todos os bolsos e exigências.

04

Pousada The Nest, nosso quarto com vista para o mar e banho quente.

Existem várias pousadas em Palolem, e o que chama a atenção é que quase todas elas são cabanas bem coloridas de frente para o mar. Além do mais, a praia é realmente muito bonita, cheia de coqueiros, areias douradas e mar verdinho, lembrando bastante uma mistura entre as praias do nordeste brasileiro e do litoral norte de São Paulo. A atmosfera é de relaxamento e muita paz. Palolem é frequentado em sua maioria por mulheres e casais que buscam um clima de praia romântico. Nesta praia é comum o uso de biquínis pois os locais já se acostumaram com a presença de turistas, especialmente europeus e americanos. Vimos também algumas vacas tomando sol na areia, algo estranho no Brasil, mas muito comum na Índia.

05Palolem com suas pousadas coloridas, vacas na praia, areia dourada e muita beleza natural.

Nossos dias aqui foram de muita praia com bastante SOL, banho de mar e caminhadas com direito a caldo de cana e água de coco. Caminhamos para ambos os lados da praia, com um belo rio do lado direito e uma linda baía mais reservada do lado esquerdo. O que também fazíamos com frequência era admirar o final de tarde que sempre encantava com um por do sol maravilhoso atrás da ilha ou mesmo no mar, dependendo de onde você estivesse na praia, ambos divinos!

06

Praia de Palolem e um belo final de tarde!!!

DELÍCIAS DE PALOLEM

O mais gostoso em Palolem é aproveitar para ficar o dia inteiro na praia em um dos seus vários restaurantes de frente para o mar, onde a maioria oferece um cardápio extenso e delicioso, desde a culinária indiana até as culinárias árabes, mexicanas, italianas, chineses e até mesmo churrasco de frutos do mar. Com esse cardápio é difícil escolher algo para comer, sem contar o preço que é muito barato.

Aqui degustamos novas comidas e viramos fãs de dois pratos tradicionais da Índia: 1) Palak Panner, molho de espinafre com queijo cottage, servido com Nam; e 2) Frango Tandori, frango assado ao molho tandori. Como Goa foi colonizado por portugueses, aqui se encontra muitos tipos de pães, o nosso preferido era o “Cheese Nam”, uma tortilha a base de farinha de trigo com queijo. Muito gostoso!

07Restaurantes por toda a praia com pé na areia e vista para o mar, tudo cercado de coqueiros

À noite a praia ganha outras cores, onde todos os restaurante colocam suas mesas com cadeiras super confortáveis na areia, e ainda decoram tudo com muitas velas, criando um clima de romance no ar. Além do mais, nesta época do ano (novembro), um frio delicioso cai sobre a areia, deixando os pés gelados e pedindo um lenço, um casaco e um bom vinho! Para completar tem sempre uma música em estilo loudge tocando de fundo. Nossos últimos dias foram sensacionais nesse pequeno paraíso indiano.

08Final de tarde, chegada da noite e vida noturna na areia da praia

Bom! Depois de tanta praia, sol e água fresca, era hora de seguir viagem. Adoramos Palolem e recomendamos para todos que desejam conhecer a Índia. Os Quintais do Mundo estava chegando ao fim, mas ainda tínhamos uma semana e nosso próximo destino era a metrópole de Mumbai, a capital dos negócios da Índia. Ficaríamos hospedados na casa da Kirstin, nossa nova amiga que conhecemos no trem para Goa. Obra do destino.

À CAMINHO DE MUMBAI

Saímos de Palolem no final da tarde com um taxi que nos levou de volta para a estação de Margao, onde pegaríamos o TREM até a cidade de Mumbai. Dessa vez compramos uma das melhores classes do trem, a AC2 Tier, pois iríamos viajar por 10h e escolhemos uma cabine exclusiva com ar condicionado e excelentes camas.

Durante a espera na estação vimos um fato bem interessante, aqui por questão de economia, existem trens que levam somente caminhões para outras cidades, com seus motoristas viajando nas cabines e levando suas cargas para outros destinos. Bem diferente, nunca tínhamos visto algo assim. Segundo um indiano que perguntamos, era para economizar gasolina, saia mais barato colocar o caminhão em cima de um trem do que na estrada. Imagina como seria bom as estradas brasileiras com menos caminhões e mais trens de cargas.

09

Fotos dos caminhões em cima do trem

Bom! Nosso trem com destino a Mumbai chegou, só que dessa vez não tivemos problemas para achar nosso vagão, encontramos facilmente nossa cabine exclusiva, com cama, travesseiros e lençois cheirosos. Além do mais, tínhamos serviço de bordo, ar condicionado e tomada para conectar o computador. Estávamos passando bem! A viagem foi quase perfeita, o único problema foi que o Ro teve uma dor de barriga de madrugada, e passou boa parte da viagem no banheiro do trem. Imaginem a situação, ainda bem que estávamos em uma classe melhor e os banheiros eram limpos e cheirosos, mas ele teve que fazer acocorado!!!

10

Nossa cabine e um típico banheiro de trem.

CHEGADA EM MUMBAI

Chegamos em Mumbai as 5h da manhã, ainda estava escuro e tínhamos que pegar um taxi para a casa de nossos amigos que ficava a 30 mim da estação. Escolhemos um taxista da religião Sikh, são aqueles que usam um pano na cabeça, uma faca na cintura, deixam a barba grande e usam jóias. Entramos em um carro da época que Gandhi deveria ser criança ainda e seguimos até o apartamento de nossos amigos. O taxi era antigo, pequeno e apertado. A foto em baixo é uma ilustração, o nosso era uma lata velha ambulante!!!

11Foto Taxi e Sikh

Para completar aqui na Índia é comum os taxistas trabalharem em dupla, deve ser pela falta de emprego. Fomos com dois taxistas até lá, mas achamos aquilo muito estranho! No final eles tentaram nos enrolar com o troco, dizendo que tínhamos dado o dinheiro errado, mas percebemos a malandragem e não caímos no golpe.

Por fim chegamos na casa de nossos amigos, que moravam em um luxuoso complexo de apartamentos em uma área mais afastada do centro da cidade e também dos pontos turísticos.

NOSSOS DIAS EM MUMBAI

Ficamos uma semana hospedados na casa da Kirstin, que estava morando temporariamente em Mumbai a serviço de uma Escola Internacional, que a contratou para fazer um mosaico em uma parede da escola. Seu projeto tinha o tema de união entre as nações, com belos desenhos e figuras lindas. Ela nos contou que estava trabalhando junto com as crianças das escola e algumas mães. Tivemos a oportunidade de visitar o projeto e ajudar um pouco na colocação de algumas peças na parede. Eu (Pri) inclusive coloquei a bandeira do Brasil que também fazia parte do mural.

12

Fotos do mosaico, eu e Kirstin, e colocando nossa bandeira na parede

O Ro estava fotografando a colocação das peças e ele capturou um momento em que uma mãe hindu ajudou outra mãe muculmana a colocar a bandeira da Índia. Uma bela demostração que as diferentes religiões podem viver em paz no mundo. Foi muito bonito de ver!

13

Nossa bandeira, Kirstin e Ryan, e uma mãe mulssumana ajudando uma mãe hindu a colocar a bandeira da Índia

DIAS DE CULINÁRIA

Nosso días em Mumbai foram diferentes dos outros destinos, aqui não fomos turistas, não visitamos nenhum ponto turístico e não fizemos nenhum passeio. Pelo contrário, vivemos uma vida como se fosse habitantes da cidade. Tivemos dias caseiros com nossa amiga Kirstin, onde sempre cozinhamos algum prato típico da Índia, pois ela é fã da culinária indiana, além de ser vegetariana. Tivemos várias refeições em casa, sempre no chão e com as mãos, como manda o figurino do país. Saímos somente dois dias para comer em restaurantes.

14

Foto da Kirstin e Pri  cozinhando

Em Mumbai fomos convidados para jantar na casa de um simpático casal de indianos amigos da Kirstin, que preparou um belo jantar com deliciosas comidas e muito vinho. Passamos uma bela noite conversando com eles e aprendendo mais sobre a cultura do país. Foi uma grande experiência, pois é sempre bom poder viver de perto o estilo de vida e os costumes de uma nação. No final da noite eles nos convidaram novamente para um jantar de despedida antes da nossa partida para o Brasil.

15

Passamos nossos dias em Mumbai acompanhando também as notícias no Brasil, pois minha irmã (Ju) estava para ter nenê e ficamos preocupados com o parto, pois nasceria pre-maturo com 7 meses de vida. Foram 3 dias de ansiedade e espera, até a confirmação que minha sobrinha Sofia havia nascido, dando tudo certo no final. Depois dessa notícia, ficamos mais tranquilos e aproveitamos para fazer algumas compras para levar ao Brasil.

ÚLTIMO DIA DOS QUINTAIS DO MUNDO

Chegamos no último dia de viagem no dia 02.12.2012, e depois de 1 ano e 5 meses estávamos retornando para nossa casa. Nosso voo faria ainda conexão em Dubai e África do Sul, antes de pousar em São Paulo. Estávamos no limite dos nossos corpos e queríamos regressar para rever a família e renovar as energias.

Antes de embarcar demos um forte abraço e agradecemos por mais um sonho realizado e uma experiência de vida que ninguém poderá tirar de nós. Tivemos muitos momentos de dificuldades e saudades, mas foram muitos mais momentos de satisfação, alegria, felicidade, novas descobertas e grandes emoções. Uma viagem que marcou para sempre nossas vidas e que seremos eternamente gratos a Deus e todos que nos apoiaram durante essa longa jornada.

DUBAI E ÁFRICA DO SUL

Em voo de volta, ainda paramos em Dubai e compramos algumas encomendas no free shop. Como chegamos de noite não vimos a beleza do país, conhecemos somente o aeroporto onde embarcamos para nossa segunda conexão, Johannesburgo na África do Sul.

Assim que pisamos no aeroporto de Joburg, já deu para sentir um pouco do clima africano, com diversas lojas vendendo seus artesanatos locais e comidas típicas, como a carne seca. Em nosso projeto original iríamos passar de 2 a 4 meses na África, mas o roteiro foi mudado durante a viagem e decidimos não visitar esse continente nesse roteiro. Nossa condição finaceira estava baixa e viajar pela África requer um pouco mais de dinheiro para fazer os safaris e visitar os parques nacionais. Porém a África está com certeza em nossa lista para futuros destinos a conhecer!

16

CHEGADA NO BRASIL

Saímos em uma sexta-feira a noite de Mumbai e chegamos no Brasil 30h depois em um domingo de madrugada. Já no aeroporto da África começamos a nos sentir em casa, pois haviam vários brasileiros no voo e estávamos escutando português por todos os lados.

Chegamos em São Paulo com um sentimento de dever cumprido e um aperto no coração por tudo que vivemos durante a viagem. Assim que saímos do avião, seguimos cantarolando pelos corredores do Aeroporto Internacional de Guarulhos uma música da Cássia Eller, que havíamos combinado de canta-lá assim que chegássemos no Brasil. Bom! Ai vai um pedaço da letra, que representa muito bem nossa chegada.

…mas nada vai conseguir mudar, o que ficou, quando penso em alguém só penso em você, dai então estamos bem, mesmo com tantos motivos pra deixar tudo como está, nem desistir nem tentar agora, tanto faz, estamos indo de volta pra casa

PALAVRAS DA PRI: Por todos os aeroportos que passamos nunca havia ninguém nos esperando na saída do aeroporto, tínhamos certeza  que meus pais estaria nos esperando na chegada, porém nosso voo chegou meia hora antes do previsto e tivemos um pequeno desencontro. Liguei para eles do orelhão e disse que já havíamos chegado. Aguardamos na parte externa do desembarque internacional com o coração na mão. Quando o carro estacionou, e vi minha mãe vindo em minha direção, não acreditei que estava de volta, foi muito bom abraca-lá, sentir seu cheiro e pegar em sua pele. Nossa! Depois de tanto tempo, foi muito emocionante para mim. Quando meu pai veio em minha direção, vi seus olhos cheios de lágrimas e um coração que não aguentava mais bater de saudades. Demos um longo abraço, e me senti por alguns minutos a filhinha pequena do meu pai! Além de toda essa alegria, ainda fui presenteada com duas amigas mais que maravilhosas, Simone e Lie, que foram me fazer surpresa no aeroporto! Dei um forte abraço na Si e me derreti em lágrimas, foi tão bom reencontra-la! Depois abracei a Lie, e me derreti mais ainda…foi uma surpresa maravilhosa. Obrigada meninas do meu coração. Infelizmente minha irmã Ju e meu cunhado Igor, não puderam ir, pois estavam no hospital cuidando da minha sobrinha Sofia, recém nascida.

PALAVRAS DO RO: Depois de tantos lugares sensacionais que passamos, foi muito bom voltar ao Brasil. Fiquei muito feliz em rever minha segunda família, e mais feliz ainda por ver a Pri matar a saudade em cada abraço apertado que ela deu em seus país. Minha família ainda iríamos visitar nas próximas semanas, pois minha mãe mora Brasília e meu pai em Maceió.

17

AGRADECIMENTOS FINAIS

Regressamos com o sentimento de sonho realizado e com a vontade de fazer uma outra volta ao mundo nos próximos anos de nossas vidas. Usamos aqui as palavras do Almir Klink, para representar mais uma vez nosso mais profundo sentimento de gratidão:

“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser; que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”.”

Bom! Com essas lindas palavras encerramos nossa viagem, mas não o nosso blog, continuaremos postando sempre que tivermos novidades para compartilhar com vocês. Temos alguns planos futuros para realizar, e um deles será fazer um livro com as mais belas fotos dos momentos mais interessantes, e também dos lugares mais bonitos que conhecemos.

Obrigado a todos que nós acompanharam e puderam viver, mesmo que de longe, um pouco da nossa experiência. Esperamos servir de exemplo para que todos acreditem em seus sonhos.

Um grande beijo, e fiquem com DEUS!

Priscila e Rodrigo

obs: aguardem os Quintais do Mundo II, sem data prevista mas com novos destinos e mais viagens alucinantes!

Anúncios

2 Respostas para “Ultimo Destino – Goa e Mumbai | Índia

  1. Parabéns Ro e Pri!!! Virei fan de vcs e super curti cada post e emoção. Inclusive fiquei super emocionada com o último post. Sei bem como é a emoção da volta… Feliz Natal e que 2013 seja um ano de muito sucesso e novas conquistas. Quando irei encontrá-los? Bjão dos amigos Leiloca.e Felipe.

Deixe aqui o seu comentário sobre nossos quintais...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s