Mexico City, México


Ahora, Feliz Ano Nuevo!!!

Deixamos Barra de Nexpa e seguimos para a Cidade do México. Chegamos de manhã na rodoviária e fomos de metrô direto para o Hotel Catedral, que já estava reservado! Tivemos que esperar para entrar no quarto, pois o hotel estava extremamente cheio e nosso check in só seria às 14h. Enquanto esperávamos para entrar, decidimos provar o café da manhã do hotel. Ficamos impressionados com a variedade de frutas, saladas, pães, yogurtes, doces, sucos, cafés e comidas típicas mexicanas, além de deliciosos omeletes preparados na hora ao seu modo. Esse dia ficamos no restaurante até a hora de nosso check in e depois entramos em nossos quartos para descaçar da viagem. Na manhã seguinte aproveitamos para nos organizar, usar a internet, falar com nossos familiares e usufruir as mordomias do hotel.

MEU ANIVERSÁRIO

No outro dia foi o meu aniversário e também de minha cunhadinha Larissa Villela, nascemos no mesmo dia (28), no mesmo mês (12) e no mesmo ano (84). Tentamos dar os parabéns para Larissa, porém, ela estava festejando seu niver em uma escuna na Praia do Gunga em Alagoas. Que coisa boa! Já o meu aniversário foi comemorado em um parque de diversões (Six Flags), com direito a montanhas russas gigantescas, show de golfinhos e focas, comidinhas de parque e pipoca. presente!

Six flags

Ro e Pri no six Flags

Six Flags

Teresa preferiu na ir no parque e aproveitou para passear na cidade e visitar alguns pontos que queria conhecer. Mas quando eu e o Ro retornamos para o hotel, ela me esperava com um delicioso bolo de chocolate. Nesta noite tão especial jantamos todos juntos, cantamos parabéns e compartilhamos o bolo. Obrigada Teresa pela presença e pelo bolo!

Sogrinha com meu bolo de aniversário

Meu aniversário

Soprando as velinhas

MUSEU DE ANTROPOLOGIA E HISTÓRIA NATURAL

Durantes os dias que ficamos na Cidade do México visitamos vários pontos turistícos, entre eles gostaria de destacar o Museu de Antropologia e História Natural, que foi simplesmente o maior de todos que conhecemos nesta viagem. Fazia muito tempo que queria conhece-lo, meu pai (José Carlos Direste) havia me contado muitas histórias e mencionado como era gigantesco, fascinante e colorido. Então decidimos visitar e apreciar toda história.

Chegamos no Museu e um grande paredão com esculturas forravam todo muro de proteção, parecido com máscaras carnavalescas. Na entrada havia uma grande cabeça esculpida dando as boas vindas ao lado de uma fonte que completava o espaço. Caminhamos por todo o museu, apreciamos, estudamos, discutimos e nos encantamos com tantas peças originais retiradas dos templos e das ruínas que acompanhamos de perto por todo México.

Muro mascarado

Escultura na entrada do Museu de Antropologia

Neste museu tivemos a oportunidade de ver as esculturas originais do Monte Alban (Blog de Oaxaca), da cidade romântica Maia (Blog de Palenque), Tehotihuacán, Yucatán e muitas outras ruínas mexicanas. Em nossas andanças pelo museu descobrimos que o famoso Calendário Azteca, na verdade não é um calendário, é a Piedra del Sol (Pedra do Sol) que se trate de um grande altar de sacrifício dos gladiadores. Por seus conteúdos simbólicos, nos quais mostram os nomes dos dias e os sóis cósmicos, se chamou injustamente de Calendário Azteca.  No desenho do disco pode-se ver o rosto de Xiuhtecuhtli, que emerge do agujero da terra, sustentando alguns corações humanos e mostrando a língua transformada em faca. Muito interessante!

Pedra Talhada

Pedra do Sol

CIDADE DO MÉXICO E PALÁCIO NACIONAL

Mais um dia se levanta na cidade e fomos dar um passeio pelo centro histórico e conhecer mais pontos turísticos que faltavam. Andamos pelas ruas abarrotadas de turistas, passamos pela Catedral e seguimos em direção ao Palácio Nacional, que descobrimos que haviam murais pintados por Diego Rivera, o extraordinário muralista mexicano. A arquitetura do palácio era em estilo colonial espanhol com um lindo e florido jardim ao fundo. Vimos já na entrada os impressionantes murais que espantam pela dimensão, cores e desenhos. Foram 6 anos para completar todas as paredes ali pintadas. No final de sua vida foram computados mais de 70 km de murais espalhados pelo mundo todo.

Pri e Teresa nas ruas da Cidade do México

Mural do Diego Rivera no Palácio Nacional

Pri e Teresa no mural

De lá seguimos mais um pouco pelas ruas, visitamos alguns mercados, fizemos compras, levamos nossa convidada para provar uma comida vegetariana e terminamos a noite comendo um delicioso morango com chocolate na praça principal do centro histórico.

Catedral

Ro e Pri na praca central

BASÍLICA DA VIRGEM DE GUADALUPE

Chegou o dia 31 e antes da ceia, resolvemos visitar a Basílica da Virgem de Guadalupe. Ficamos impressionados com o tamanho do complexo formador por 5 igrejas construídas em períodos diferentes. A principal e mais visitada pelos fiéis é uma igreja simples, pequena e delicada que fica no alto de um morro. Nessas é também está o famoso manto onde a virgem apareceu para o índio.

Complexo de igreja

complexo de igrejas

Pri de frente para a Basília

ANO NOVO

Para o ano novo nos organizamos para fazer uma ceia bem legal no hotel. Decidimos que seria em nosso quarto, e que a Teresa mais uma vez seria nossa convidada. Fiquei um pouco apreensiva, pois nunca havia feito uma ceia de ano novo sozinha onde a convidada seria minha sogrinha. Porém valeu o risco, e o Ro me ajudou a faze-la da melhor maneira possível.

Nossa ceia foi recheada com uma tábua de frios, frutas, pães, nozes, amêndoas, pipoca, salpicão de frango como prato principal, sobremesa e vinho tinto para brindar. Jantamos em família, agradecemos o ano que passou e aguardamos o próximo com muita expectativa. Subimos até o terraço no último andar do hotel, que proporcionava uma bela vista para a Catedral e para a praça central. Aguardamos ansiosos pelos fogos (que achávamos que teria) e quando o relógio bateu à meia noite e um, a única coisa que estourou foi o sino da catedral e nossa garrafa de vinho. Ter passado a virada do ano na Cidade do México sem fogos foi uma experiência única. Nos abraçamos, refletimos, agradecemos e desejamos um lindo e afetuoso Feliz Ano Novo para todos. Encerramos nossa noite com o restante do vinho e muita sobremesa na barriga.

Ceia de Ano Novo

Nossa ceia de ano novo

No terraço do hotel esperando os fogos

Ro e Teresa

Foto da Catedral de cima

Tínhamos mais alguns dias antes de nos despedimos do México de vez, e decidimos visitar mais três pontos turísticos: a cidade Azteca de Tehotihuacán, a Torre Latinoaméricana (um mirante no prédio mais alto da cidade do méxico) e o Bairro de Coyoacan. Neste último queríamos muito levar Teresa, pois havia um mercado bem interessante para fazermos algumas compras e levar muitas lembrança para o Brasil.

TORRE LATINOAMERICANA

Primeiro fomos na Torre e desfrutamos de uma vista maravilhosa da cidade. Apreciamos alguns pontos turísticos vistos do alto que haviamos passado em frente, e também todos os telhados e copas das árvores. Sentimos o vento frio bater no rosto e a sensação de liberdade no corpo.

Foto da torre vista das ruas

Palacio de Belas Artes visto de cima

Cidade do México com seus telhados

Teresa e Ro

RUÍNAS AZTECAS

Na manhã seguinte fomos conhecer a cidade de Tehotihuacán, dessa vez uma ruína Azteca. Chegamos cedo e aproveitamos o dia todo. Primeiro passeamos pela Calçada de los Muertos, uma rua que leva as principais pirâmides (do Sol e da Lua), passando por algumas outras que fazem parte do complexo da cidade. Teresa experimentou e sentiu a pressão da subida. Aguentou firme e forte e completou a primeira pirâmide até o topo. Parabéns! Não foi fácil subir pois essa cidade estava a muitos metros de altura, com isso nosso oxigênio diminui,  ficamos mais lentos e fadigados.

Calçada de los muertos

Teresa nas ruínas

Pirâmide do Sol

Seguindo novamente pela calçada e passando por muitos sobe e desce de escadas, chegamos ao Templo do Sol. Quando cheguei na base e olhei para o alto fiquei bestificada com a altura e com a quantidade de degraus. Subimos um por um e chegamos ao topo, de recompensa fomos presenteados com uma vista mais que divina de toda cidade Azteca e ainda no centro da pirâmide existe um ponto de metal, que dizem ser um ponto energético da terra, que faz muito bem para recarregar nossas energias vitais. Energias recarregadas, partimos para nosso último o templo o da Lua. Esse último tão imenso quanto o anterior, nos fez ter imagens de outros ângulos da cidade. Ficamos ali contemplando toda sua magnitude e beleza.

Topo da piramide

Ro na pirâmide do sol

BAIRRO DE COYOACAN

No último dia que nos restou, fomos levar Teresa para o Bairro de Coyoacan. Andamos pelas ruas, visitamos o mercado, compramos muitos presentes e provamos um famoso e delicioso churros local. Na tarde seguinte levamos Teresa para o aeroporto e nos despedimos com aperto no coração e claro com lágrimas nos olhos, pois saberíamos que levaria mais um ano até nos encontramos novamente. Seguimos nosso caminho de volta para o hotel para arrumar nossa bagagem, pois na manhã seguinte pegaríamos um vôo para Califórnia. Estávamos de malas prontas aguardando o taxista no hotel, que nos levou ate o aeroporto ainda de madrugada, com um frio congelante nos acompanhando durante o trajeto.

DESPEDIDA!!!

Nos despedimos das tortilhas, dos tacos, dos churros, dos frijoles, das gorditas, dos muchachos, das ruínas, da tequila, dos museus, das praias, das ondas, das cidades coloniais e de dois meses de aprendizado. México deixará saudades, um país que quase desistimos de conhecer por conta de más informações sobre seu lado violento, mas que nos mostrou ser um país de pessoas cativantes, sorridentes, com uma cultura de dar inveja. Além do mais, com comidas deliciosas e prazerosas que me fizeram ganhar 5 kilos, sem falar das paisagens alucinantes que encheram nossos olhos de muita beleza. Quem quiser ver mais sobre essa cidade e conhecer um pouco mais sobre o méxico e alguns de seus personagens marcantes como Frida Kahlo e Diego Rivera, ha um filme maravilhoso chamado Frida.

Adiós Mexico, quizá em breve retornaremos para seus braços.

Um beijo e nos encontrem em San Diego na Califórnia, na casa de Demian Borba, Felipe Perrone e claro Joel (um cachorrinho lindo). Vamos com destino ao sonho californiano, o sonho das ondas perfeitas e paisagens paradisíacas.

Até mais!!!

Priscila e Rodrigo

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário sobre nossos quintais...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s