Brisbane, Noosa Heads & Gold Coast, Austrália


BRISBANE, NOOSA HEADS & GOLD COAST, AUSTRÁLIA

G’day, Mate!

Depois das paisagens impressionantes da Nova Zelândia, partimos para a Austrália com destino a cidade de Brisbane (Queensland).

Para conhecer a Austrália havíamos preparado uma rota, que poderia ou não ser alterada! Iríamos ao estado de Queensland para conhecer alguns lugares como: Noosa Heads e Gold Coast. Depois passaríamos para o estado de New South Wales, para conhecer Byron Bay, Yamba, Foster, Newcastle e Sydney , além de outros. E por último visitaríamos o estado de Victória, para conhecer Melbourne, Bells Beach e visitar nossos amigos australianos (Jymmi e Bianca) e brasileiros (Tati e Daniel). Faríamos esses três estados em 3 meses. Cogitamos também cortar o país inteiro de carro até Perth, mas o custo, a distancia e o frio nos impediu de ir.

BRISBANE

Chegamos no aeroporto de Brisbane super empolgados e ansiosos. Desembarcamos, caminhamos para a imigração e fomos barrados. Como estamos fazendo uma viagem muito longa, fizemos um kit de primeiros socorros para muitas enfermidades, mas nenhum medicamento está na caixa. Esquecemos de declarar no papel da imigração que tinhamos remédios, mas não tínhamos declarado em nenhum outro país, inclusive USA. Conclusão! Fomos parados, tivemos que tirar todas as coisas de nossas malas e ainda dar muitas explicações de todos aqueles remédios. Bom, depois de quase uma hora se explicando, fomos liberados! Passaporte carimbado, saímos na sala de desembarque do aeroporto e nos vimos perdidos!

Não conhecíamos nada nem ninguém naquela cidade e também ainda não sabíamos se alugaríamos um carro ou uma van toda equipada para passarmos nossa estadia na Austrália. Resolvemos então passar nossa primeira noite no aeroporto de Brisbane, que é muito bem equipado, com restaurantes 24 horas, livraria, lojas, cafés, internet paga e salas com sofás bem confortáveis. Foi em uma dessas salas que nos ajeitamos e dormimos. Quando olhamos para o lado, todos os outros sofás tinham pessoas na mesma situação que a nossa.

Dormindo no aeroporto

No dia seguinte alugamos um carro mais “simples” com o objetivo de encontrar uma van para ser nossa casa na Austrália. A dúvida ficou entre comprar ou alugar. Saímos pela cidade com um mapa na mão. Nos perdemos, nos achamos, nos perdemos novamente e essa situação durou o dia todo. Que cidade complicada para se encontrar algo! Brisbane é grande, com prédios altíssimos, trânsito, correria, stress, gente apressada nas ruas, rios enormes, pontes estruturais, restaurantes chiques e muita vida. Enfim! Não queríamos isso. Estávamos procurando sossego, tranquilidade, belas praias, ondas, natureza e sol! No final do dia, não encontramos nenhum carro que queríamos e resolvemos voltar para o aeroporto e passar mais uma noite por lá.

Nosso carro por 2 dias – Toyota Corola

No outro dia, tomamos um banho quente no aeroporto e saímos para mais uma volta na cidade. Fomos checar uma locadora de vans chamada Juices, famosa entre os backpackers. Essa empresa tem em sua logomarca uma garota pineapple e o carro é todo pintado com as cores roxo e verde limão, bem escandaloso! (nós não queríamos chamar a atenção). As vans são equipados com: fogão, pia, mini-geladeira, utensílios de cozinha, porta-malas, cortinas, sofá-cama e uma mesa portátil. Tudo que precisaríamos, porém o valor de $60/dia ficou alto para o nosso orçamento.

Veja a foto da van no site da empresa: http://www.jucy.com.au/vehicles/jucy-crib-2-berth.aspx

Retornamos para o aeroporto, conversamos com o gerente da locadora que havíamos alugado o carro por dois dias e depois de muita pesquisa, o gerente que também era surfista e já tinha viajado o mundo, conseguiu um excelente preço para alugar um Holden Station Wagon por 30 dias. O único problema é que teríamos que devolver antes da Páscoa no mesmo lugar que alugamos. Ficamos com um carro novinho, lindo, seguro por $35/dia. Foi uma boa escolha, pois podíamos deitar o banco de trás do carro para virar uma cama! Carro alugado, malas adentro e prontos para conhecer a tão famosa Austrália. O país mais parecido com o Brasil, será mesmo? Bom! vamos pegar a estrada e ver e sentir na pele toda essa experiência.

Holden Station Wagon – Nosso carro e nossa casa na Austrália

Nosso primeiro destino depois do aeroporto, foi a cidade de Noosa Heads, indicação do Jymmi, nosso amigo australiano que conhecemos em Puerto Escondido no México.

NOOSA HEADS

Chegamos em Noosa Heads no começo da tarde, demos uma volta por algumas ruas da cidade e depois fomos checar as praias da região. Paramos no National Park onde ficam vários picos de surf, ficamos curtindo o final de tarde e pensando onde dormiríamos naquela noite. Nossa única preocupação na Austrália era onde passar a noite, pois o Jymmy já havia nos falado que era um país super seguro para dormir no carro. Ok, mas onde estacionaríamos o carro? Muito simples, em alguns estacionamentos espalhados pela cidade.

Noosa, como é mais conhecida, é uma cidade organizada, limpa, bem estruturada, com casas maravilhosas, vida selvagem, banheiros públicos limpos e pessoas atletas e curiosas para bater um papo no final de tarde. Uma cidade para todas as idades, onde muitos idosos se mudam para curtir o restante da vida com muita qualidade e estilo. Noosa é muito viva e as pessoas despertam cedo para fazer atividades físicas. O sol nem nascia e já tinha senhores e senhoras correndo nas trilhas da cidade. Olhávamos para o mar e mais senhores praticando remo, natação, surf, stand up paddle, ciclismo, yoga, corrida e muitos outros esportes.

Noosa Heads

Noosa

Noosa

Noosa está localizada dentro de um belo parque nacional, o “National Parks“. Esse parque é uma reserva florestal na beira da praia, com vários picos de surf mundialmente conhecidos e diversas opções de trilhas. Se a fome bater, tem sempre churrasqueiras elétricas espalhadas por todas as partes, além de mesas e cadeiras para fazer um pique-nique, tudo isso com chuveiros e torneiras com água potável à disposição de todos.
As trilhas podem ser pesadas ou leves, além de curta (2km), média (5km) ou longa (20km). Fica a dica para fazer a trilha de 5km, que está indicado no mapa do National Park com a cor azul. Nela você passará caminhando pelos morros e beirando todas as praias com ondas. A primeira parada da trilha é o Dolphin Point, onde você tem grandes chances de ver golfinhos. Depois a trilha continua pasando por várias baías (Wiches Cauldron, Boiling Pot, Tea Tree Bay, Granite Bay, Picnic Cove) até chegar na bela Hells Gate onde pode avistar baleias em determinados meses do ano (Jan e Jul), infelizmente não estávamos na época correta.

National Park

Noosa Heads

Churrasqueiras eletricas

Noosa Heads

Surf in Noosa

Em Noosa não vimos baleias, mas vimos golfinhos, peru selvagem, muitas espécies de pássaros, morcegos gigantes, aranhas enormes e claro que vimos o animal mais fofo da Austrália o coala. Estávamos no national park, olhando para os grandiosos eucalípitos, quando avistamos algo gordinho que mais parecia um ursinho. Ele estava sentado em um galho na copa de uma árvore comendo suas folhas. Ficou ali por muito tempo movendo-se lentamente. Fizemos algumas fotos e deixamos o coala ali saboreando sua comida.

Coala

Peru Selvagem

Aranha

Passáros

Alguns finais de tarde apreciamos o por-do-sol em um rio de águas calmas e gramados verdes bem cortados. Sua margem é repleta de árvores para dar sombra e pássaros que voam de volta as árvores para dormiriam. Esse show era um espetáculo à parte, com centenas de pássaros multi-coloridos cantarolando e fazendo muitos sons. Além do mais, as margens são repletas de mesas com bancos, algumas sem e outras com telhados. Nos finais de semana tem que ser ligeiro para se conseguir uma mesa, as famílias australianas lotam os locais. Muitos senhores e senhoras levam toalhas xadrez para cobrir as mesas, trazem cesto de palha com comidas e garrafas de vinho. Ficam alí conversando e admirando o entardecer.

Final de tarde em Noosa

Final de tarde com os multi-coloridos Rainbow Lorikeet,  em Noosa

Final de tarde em Noosa 

Final de tarde em Noosa

Em um sábado de manhã resolvemos dar uma volta na cidade e encontramos uma feira de produtos e alimentos bem interessante, o Noosa Farms. A maioria dos produtos vendidos são orgânicos, naturais e com muita qualidade. Compramos óleo de coco, que queríamos provar ha muito tempo, e também o sal rosa do himalaia. Estávamos cozinhando todos os dias. Nessa feira conhecemos o Rafael Camargo, um brasileiro que junto com sua esposa australiana, Michelle Robson, tem a empresa Flavours of Brazil. Em sua tenda estavam vendendo e divulgando o nosso Açaí com Granola. Eles também vendem crepes e smoothies saborosíssimos. Valeu à pena conferir e matar a saudade do nosso açaí!  Para mim e para o Ro está aprovadíssimo, nota 1.000!

Flavours of Brazil – Rafael e Michelle (Noosa Farm)

Açaí em Noosa com o Rafael

Crepe em Noosa

Depois da feira nos despedimos e reencontramos o Rafael uma semana depois no National Park. Conversamos durante um bom tempo, falamos de surf, de coalas, de Noosa e muitas outras coisas. Rafael já está a mais de 10 anos na Australia e hoje casado com a Michelle, tem duas filhas lindas, a Sita e a Jaya. Eles escolheram Noosa como o melhor lugar para viver e criar suas filhas. Nos despedimos de Rafael mais uma vez que antes de ir nos deu a dica de onde poderíamos comprar comida mais barata. Foi então que conhecemos o supermercado Audi. Nesse mesmo dia fomos lá checar o mercado e abastecer o carro com comida. Na saída encontramos novamente com o Rafael, agora com sua filha no colo.

Bom! depois desse terceiro encontro sem marcar nada, ele nos convidou para irmos em sua casa naquela noite. Foi exatamente isso que fizemos. Conhecemos toda a família. Michelle, uma mulher encantadora que nos transmitiu muita paz, Sita, a filha mais velha (2 anos) pura energia e alegria, e Jaya a caçula com apenas 6 meses de puro sorrisos. Ficamos conversando durante muito tempo e nem percebemos que do lado de fora da casa estava chovendo muito. A chuva apertou mais ainda e Rafael nos falou que poderíamos passar a noite em sua casa. Aceitamos o convite e agradecemos de coração.

Família quase completa – Michelle, Sita e Rafael

Michele e Sita

Ro e Sita

Pri e Sita

Acabamos ficando por mais dois dias na casa de nossos novos amigos, pois a chuva não deu trégua! Foi muito bom ter um colchão e um banheiro de verdade, já estávamos muito tempo dormindo no carro e usando os banheiros públicos. Esses dias foram de extrema importância para mim e para o Ro, aprendemos muitas coisas sobre alimentação com esse casal de vegetarianos e praticantes de yoga. Comemos várias comidas deliciosas, até bolo de banana orgânico a Michelle fez para comer! Aprendi muitas coisas sobre ser mãe de corpo e alma e até fiquei com vontade de ter filhos! Convivemos também um pouco mais com Sita, o Ro se apaixonou por ela, ficou encantado com tanta delicadeza e esperteza. Eu e Sita nos demos muito bem também, ela gosta de fazer a mesma coisa que eu, pintar! Nos pintamos o sete no quintal de sua casa. Jaya nos ensinou a sorrir sem nada em troca! Que família maravilhosa!

Pintando o sete com a Sita

Agora a família completa – Rafael, Sita, Michelle e Jaya

Na nossa última manhã juntos, nos despedimos dessa família e também de Noosa. Caímos na estrada e partimos com destino a Gold Coast.

GOLD COAST 

Saímos da costa do sol brilhante (Sunshine Coast) e fomos para a costa de ouro (Gold Coast). Nossa primeira parada na Gold foi em Surfers Paradise, uma cidade praiana moderna, com grandes arranhas-céus e bem estruturadas. Cortamos sua orla e seguimos parando e conhecendo todas as praias até nosso destino final, a cidade de Coolangatta, um local bem agradável, com prédios de frente para o mar, morros, várias baías e bem arborizada. As praias são repletas de ondas verde-azuladas e areias claras.

A Gold Coast é um do melhores lugares do mundo para surfar, cada cidade tem uma onda melhor do que a outra. Coolangatta, é sede de uma das etapas do mundial de surf que acontece na praia de Snapper Rocks todos os anos. Chegamos na Australia uma semana depois do campeonato e não assistimos a grande final entre Australia (Taj Burron) e Brasil (Adriano de Souza – Mineirinho), os canguros saíram vitoriosos dessa batalha, mas teve muita controvérsia.

Surfers Paradise

Snapper Rocks – Coolangatta

Snapper Rocks – Coolangatta

Snapper Rocks – Coolangatta

Bom, nossos dias foram basicamente de surf, chuva e pouco sol. Para dormir parávamos o carro todos os dias em uma rua na praia de Kirra. Isso mesmo, na rua! em frente a uma casa inabitada com um terreno gramado. Para ficar tranquilo e ninguém notar que estávamos dormindo no carro, criamos uma tática. Compramos cartolina preta, recortamos no formato dos vidros traseiros, dianteiros e porta-malas e criamos nossa própria cortina. Para o vidro da frente colocamos um parasol e sempre estacionava entre outros carros que já estavam parados. Essa estratégia foi excelente, pois dormimos tranquilos por toda a Austrália, sem ninguém incomodar.

Nosso carro com as cartolinas

Os dias que ficamos na Gold, não fez muito sol e estava um pouco frio. Nos banheiros públicos não tinha nenhum chuveiro de água quente e o banho era sempre gelado. Experimetamos vários chuveiros e banheiros da orla, todos sempre limpos e muito bem cuidados. De falta de água e banheiro com chuveiro não podíamos reclamar, até mais eficiente que os banheiros da Nova Zelândia.

O Ro surfou todos os dias em Snapper Rocks, mas por causa da chuva e da imensa quantidade de surfistas na água, nao consegui tirar nenhuma foto dele surfando. Mas ele disse que está tudo gravado na memória. Nos dias em que fazia um solzinho, eu aproveitava para caminhar na orla enquanto o Ro surfava. Era uma terapia, pois percorria muitas praias à pé e ainda sentia a maresia bater no rosto. Nunca caminhava sozinha, todos os dias a orla estava cheia de pessoas, a maioria eram mamães australianas saradas, empurrando seus filhos em carrinhos de bebê ou levando suas crianças para andar de skate, bicicleta, surfar e etc. As mamães australianas estão de parabéns. Cuidam muito bem de sua alimentação e também praticam muitos esportes.

Snapper Rocks

Snapper Rocks

Snapper Rocks

Snapper Rocks – Wayne Bartolome, um ex campeão mundial de surf.

Uma novidade é que decidi cortar o cabelo quando estávamos lá. Estava sem estrutura para mante-lo bonito e saudável. Fora que estava demorando muito para secar com esse temo húmido, quase sempre dormia com ele molhado. Resolvi cortar eu mesma, com o incentivo do Ro, estacionamos o carro em cima de um morro onde víamos a praia de Coolangatta, ainda dentro do carro, separei uma tesoura, um pente e abaixei o espelhinho da frente do carro para minha direção. Conclusão! Cortei o cabelo bem curto…ah se arrependimento matasse!

Novo Visual!

Sempre quando chovia frequentávamos a biblioteca pública que fica dentro de um shopping na beira da praia. Utilizamos quase todos os dias, pois era a única coisa que podia fazer com tanta chuva. Aproveitava que ali tinha internet e ficavamos pesquisando, conversando com a família e muitas vezes escrevendo no blog!

Depois de um semana, decidimos que era hora de partir, fomos para New South Walles, outro estado ao sul de Queensland. Nossa primeira parada seria em Byron Bay, um dos principais destinos turísticos da Austrália. Mas essa ficará para o próximo blog… continuem nos acompanhando!

Beijos e abraços

Priscila e Rodrigo

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

3 Respostas para “Brisbane, Noosa Heads & Gold Coast, Austrália

  1. Muito legal o blog de vocês, pena que só vi agora. Fiz uma trip pela Australia com minha esposa em Março deste ano, de Sydney à Townsville, foi alucinante (e bem cara também). Foi meio corrido por que durou apenas 20 dias mas cada minuto valeu. Pegamos o Noosa Festival of Surfing de 10 a 16 de março. A cidade estava lotada, e para nós, Noosa foi o lugar mais maneiro de toda trip! A cidade mais charmosa, altas ondas e o clima muito agradavel. Pegamos uma campervan e dormiamos 2 dias na rua e 1 dia no caravan park. Inesquecivel

  2. Que delicia, amigos!
    Aquela frase “tu atrai o que transmite” é super real, percebem as pessoas boas que aproxima-se de vcs? #fantástico
    Pri, vc como mãe seria uma fofaaa, sem duvida…e adorei seu novo visual, fala sério até careca continuaria linda!

    Beijooooos!

Deixe aqui o seu comentário sobre nossos quintais...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s